segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Com elevador e UPP, Morro do Cantagalo vira ponto turístico

NOVA ATRAÇÃO


Publicada em 01/08/2010 às 22h56m
Jacqueline Costa, com Tatiana Contreiras - O Globo - 01/08/2010
    Erundina Negrão (de preto), moradora de Ipanema há 20 anos, levou o irmão Luiz Henrique Negrão e Waldenora Lima, que moram em Belém, para conhecer o mirante do Morro do Cantagalo - Foto: Carlos Ivan - O Globo
    RIO - Definitivamente, graças ao Elevador do Morro do Cantagalo, que liga a comunidade à Estação Ipanema do metrô do bairro, o Mirante da Paz, no alto da favela, virou atração turística. Quase todos os dias, turistas têm subido os 65 metros de altura da torre, para, do alto do local, com 50 metros quadrados, observar a paisagem, diante da presença ostensiva de PMs. Moradora de Ipanema há mais de 20 anos, Erundina Negrão contou que esteve neste domingo pela primeira vez no Cantagalo. E levou o irmão e a cunhada, Luiz Negrão e Waldenora Lima, que moram em Belém do Pará, para conhecer a comunidade. O trio tirou pelo menos uma dezena de fotos no Mirante da Paz, que ganhou este nome a pedido dos moradores da área.
    - Subimos porque sentimos segurança. Logo na entrada, notamos a presença de policiais. Moro no bairro há tanto tempo e só agora resolvi conhecer o Cantagalo. Com as obras que foram feitas, acho que até os moradores da favela ficaram mais receptivos, mais gentis - diz Erundina.
    O novo mirante também já virou referência de passeio para a advogada Maria Helena Lucena. Moradora da Praça General Osório, em Ipanema, ela conheceu o espaço há pouco tempo e se encantou com a vista. Resultado: apresentar o Cantagalo à amiga Creuza Pinheiro, que mora em Recife, se tornou obrigatório.
    - Minha filha mora no Rio e vim passar uns dias aqui. É a primeira vez que aprecio essa vista linda - conta Creuza.
    Para Maria Helena, a novidade é sucesso garantido.
    - Agora sempre trago os amigos. A vista é maravilhosa, podemos ver daqui de cima o Morro Dois Irmãos, a Lagoa, a Floresta da Tijuca - enumera.
    Assim como Maria Helena e Erundina, moradoras do Rio, não faltam "turistas" cariocas no Cantagalo. A paz recentemente adquirida pela comunidade também incentivou gente como a estudante Fernanda Morais a dar uma passadinha no mirante depois da praia.
    - Além de ser lindo, o mirante mostra que a integração entre comunidade e asfalto é cada vez mais possível. Aqui, diante dessa vista linda, somos todos cariocas, sem distinções de classes sociais - filosofa.
    O acesso é livre e os passageiros não passam por catracas, mas a concessionária Metrô Rio, que administra o espaço, estima que, nos dias úteis, cerca 4.200 pessoas usam os elevadores, que funcionam das 5h à meia-noite. Nos fins de semana, passam por lá 3.300 pessoas. A comunidade abriga cerca de dez mil moradores. A parte da manhã, entre 6h e 9h, e o fim da tarde, entre 17h e 19, são os horários de maior movimento.
    Presidente da Associação de Moradores do Cantagalo, Luiz Bezerra do Nascimento diz que o domingo tem sido o dia mais procurado por turistas e cariocas que querem conhecer o Cantagalo. Ele espera que o morro entre de vez para o roteiro turístico da cidade.
    - Disseram que o Cantagalo vai entrar nos folders que mostram o Rio de Janeiro. A expectativa agora é fazer disso aqui um polo turístico - afirma Luiz Bezerra.
    No entanto, para o presidente da associação de moradores, mais importante do que o morro virar atração é a integração entre quem vive na favela e os vizinhos do asfalto.
    - Domingo isso aqui fica cheio de moradores de Ipanema. Antes, existia o pensamento de que no morro só viviam bandidos. Agora está até mais fácil para o pessoal do Cantagalo conseguir emprego na vizinhança - diz Bezerra.
    Apesar da instalação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), em dezembro de 2009, a calma no Cantagalo foi quebrada por uma troca de tiros entre policiais e traficantes, na madrugada de 4 de julho. O confronto deixou uma pessoa ferida.